A Dra. Lidia Rota Vender e o Dr. Patrick publicam dicas sobre o novo coronavírus

De acordo com mensagens que estão circulando na internet, os doutores italianos Patrick Martin e. Lidia Rota Vender publicaram uma série de “dicas” sobre o novo coronavírus. Entre elas estaria a informação de que o vírus não sobreviveria a mais de 26 ºC de temperatura e que não sobreviveria no metal por mais de 12 horas. Os Médicos Dr. Patrick Martin e Dra. Lidia Rota Vender publicaram uma série de dicas relacionadas ao novo coronavírus. Entre elas, é dito que o vírus não sobrevive a temperaturas maiores que 26 ºC e que vive 12 horas no metal.

Meu médico Patrick Martin acabou de me enviar o seguinte: Para ler muito interessante: NÃO PARAMOS O VÍRUS COM PÂNICO, MAS POR INTELIGÊNCIA! Acabei de fazer a tradução do texto em italiano recebido. Estou enviando gradualmente para todos os meus amigos que falam francês, por isso não hesite em transferi-lo o máximo possível. Essa informação vem de médicos atualmente na linha de frente do combate ao vírus, que podem ajudar um grande número de pessoas. COPIAR, IMPRIMIR, PASSAR! “Não paramos o vírus com pânico, mas com inteligência.

Aqui estão novas informações de um pesquisador de Shenzhen transferido para Wuhan para trabalhar com a força-tarefa da epidemia de Coronavírus. As informações a seguir são claras, simples e acessíveis a todos, descrevendo exatamente o que é o vírus, como é transmitido de pessoa para pessoa e como pode ser neutralizado na vida cotidiana.

A infecção por coronavírus não se apresenta como o resfriado habitual, com corrimento nasal ou tosse com cátaros e escarro, mas, pelo contrário, com tosse seca. Este é o primeiro sinal para identificar corretamente. Importante saber: o vírus não resiste ao calor e morre se for exposto a temperaturas de 26 a 27 °. Portanto, é muito importante consumir durante o dia todas as bebidas quentes possíveis, como chá, chá de ervas, caldo, sopas ou simplesmente água quente. O líquido quente neutraliza o vírus e não é difícil absorvê-lo. Importante: Evite beber água gelada ou sugar gelo ou neve para aqueles que estão nas montanhas, principalmente crianças. Para quem pode, é importante expor-se o máximo possível ao sol, de acordo com as condições climáticas atuais.

Número 1. O Coronavírus é bastante grande, tem um diâmetro de cerca de 400 a 500 nm. Isso significa que qualquer tipo de máscara pode pará-lo. Na vida normal, portanto, não é necessário ter máscaras especiais. A situação é diferente se você é médico ou pessoal de saúde e precisa ser exposto a fortes descargas do vírus e, nesse caso, é essencial o uso de máscaras especiais. Se alguém que já foi infectado espirrar na sua frente e a 3 m de distância, ele jogará o vírus no chão e, portanto, impedirá que ele chegue até você. Esta é a razão pela qual uma distância segura é importante entre as pessoas.

Número 2. Quando o vírus é encontrado em superfícies metálicas, ele sobrevive por cerca de 12 horas! Portanto, é extremamente importante quando você toca em superfícies metálicas, como maçanetas, portas, eletrodomésticos, puxadores em bondes, etc. lave bem as mãos e desinfete-se cuidadosamente. Número 3: o vírus pode viver escondido em roupas e tecidos por cerca de 6 a 12 horas. Detergentes normais podem destruí-lo. Para roupas que não podem ser lavadas todos os dias, se você pode expô-las ao sol ou a uma fonte de grande calor que mata o vírus.

Como o vírus se manifesta: 1. O vírus primeiro se instala na garganta, causando inflamação e sensação de garganta seca: esse sintoma pode durar de 3 a 4 dias. 2. O vírus viaja usando a umidade presente nas vias aéreas, desce pela traquéia e se instala nos pulmões, causando polmonite. Essa passagem durou aproximadamente 5 a 6 dias. 3. A polmonite se manifesta com febre alta e dificuldade em respirar, e não é nada como um resfriado comum. Você pode até sentir que está se afogando devido à dificuldade em respirar. Nesse caso, é essencial ligar imediatamente para um serviço de atendimento de emergência.

Como evitar o vírus: 1. A transmissão do vírus ocorre na maioria dos casos por contato direto, tocando em tecidos ou materiais nos quais o vírus está presente: lavar as mãos com frequência é absolutamente essencial. O vírus sobrevive nas suas mãos por cerca de 10 minutos, mas durante esses 10 minutos pode acontecer muita coisa: esfregue os olhos ou coça o nariz, por exemplo, e permita que o vírus entre na garganta! Portanto, para o seu bem-estar e o dos outros, lave as mãos o mais rápido possível e desinfecte-as!

você pode gargarejar com uma solução desinfetante que elimina ou reduz a cota do vírus que pode ter entrado em sua garganta. Ao fazer isso, você eliminará o vírus antes que ele entre na traquéia e depois nos pulmões. 3. desinfecte o teclado e o mouse do computador, para não mencionar o telefone celular e o telefone de mesa. Todos precisamos prestar muita atenção e cuidar de nós mesmos para o nosso bem-estar e o dos outros. ” Fonte: Associação para o combate à trombose e doenças cardiovasculares. Milan. www.trombosi.org / Dr.sse Lidia Rota Vender

Afinal, será que o Dr. Patrick Martin e Dra. Lidia Rota Vender publicaram dicas sobre o novo coronavírus?

Investigamos a mensagem e ela é falsa, entenda o motivo a seguir:
Dois motivos muito fortes nos fazem crer que os textos não foram escritos pelos médicos em questão. O primeiro dos motivos está no fato que, ao buscarmos mais detalhes sobre o Patrick Martin e Lidia Rota Vender, não achamos nenhuma referência ao tal texto.

Para começar, não achamos nenhum médico italiano (pelo menos de renome) chamado Patrick Martin. A única pessoa com esse nome e profissão que encontramos foi um médico de São Cristóvão e Névis (ilha do Caribe). E, como era de se esperar, não achamos nenhuma referência ao texto.

Em relação à médica Lidia Rota Vender. Descobrimos que a médica italiana existe. Trata-se da presidente de uma associação que trabalha na prevenção de doenças como a trombose. Como é possível ver nesse texto do site de checagem Maldita.es (em espanhol), não há qualquer referência de ligação entre a autora e o texto.

Ao olhar o site oficial de Lidia Rota Vender, é possível ver uma mensagem que aponta a associação, de fato, publicou dicas sobre o novo coronavírus. Porém, são bem diferentes das que estavam descritas na mensagem em questão.

O segundo ponto que derruba a hipótese de que os médicos em questão são os autores do tal texto é o fato de que a mesma mensagem já circulou na internet com outras autorias.

Conclusão: além de as informações contidas no texto em questão não serem válidas, a história que aponta que os autores da mensagem são os médicos Patrick Martin e Dra. Lidia Rota Vender é falsa. Trata-se de um boato que se modificou para continuar circulando.