Coronavírus não é um vírus letal, não mata ninguém e nunca matará

Segundo um homem, identificado como médico patologista e professor da Faculdade Paulista de Medicina, Benny Schmidt, o novo coronavírus “nunca matou ninguém e não matará, porque não está na biologia dele matar”. Outro homem também aparece nas imagens e afirma que o surto da doença é apenas especulação financeira e a mídia está a serviço da China. Médico revela que novo coronavírus é apenas especulação financeira e não é letal, pois “não está em sua biologia matar”.

“”O coronavírus não é patogênico e sequer pode causar uma gripe”, afirma o patologista de 45 anos de profissão, Dr. Beny Schmidt, da Escola Paulista de Medicina. ALERTA À HUMANIDADE! CORONA VIRUS NÃO É UM VIRUS LETAL! Tenhamos calma pessoal, a grande mídia vive mentindo e temos que ter fé no Criador!”.

“Cientificamente, como patologista da Escola Paulista de Medicina, há 45 anos que eu exerço a profissão, tenho a dizer que o vírus não é patogênico, não é capaz de causar nem mesmo a gripe que a gente conhece e que todo mundo conhece. E esse vírus também está muito longe de ser letal. É verdade que morreram algumas pessoas que eram portadoras de coronavírus, mas isso não significa, de maneira alguma, que o vírus foi o causador da morte”.

#ALERTA_GERAL! “O #CORONA_VIRUS” NÃO É #PATOGÊNICO E SEQUER PODE CAUSAR UMA GRIPE”, DIZ O DOUTOR BENY SCHMIDT (Leiam descrição no Canal)… Publicado n/quinta-feira, 12/Março/2020 – by José Marcio Opinião, on YouTube – Por: Jose Marcio Castro Alves
https://www.youtube.com/watch?v=rzWS7433JVY

**** Descrição no Canal – Por: Jose Marcio Castro Alves
“O coronavírus não é patogênico e sequer pode causar uma gripe”, afirma o patologista de 45 anos de profissão, Dr. Beny Schmidt, da Escola Paulista de Medicina.

VEJAM MAIS AQUI: Link do vídeo COMPLETO do PATOLOGISTA Doutor. Beny Schmidt: https://youtu.be/TnmCoDHqQ6A

Afinal, será que O coronavírus não é um vírus letal, não mata ninguém e nunca matará?

Ao analisar as imagens, descobrimos que, de fato, o médico gravou o vídeo em questão. Porém, afirmar que o novo coronavírus não mata e não é patogênico é uma desinformação (das grandes!), mesmo vinda de um médico.

As informações apresentadas pelo médico, além de não terem embasamento algum, também não condizem com o conhecimento produzido por pesquisadores que estão estudando o novo vírus. Vale ressaltar que o site da Fiocruz organizou uma página com diversos links de produções científicas relacionadas ao assunto para ajudar a comunidade científica e também a população a se informarem.

E a fonte da informação (do vídeo) não parece estar à frente de qualquer força-tarefa sobre o assunto para ter supostas informações privilegiadas que vão completamente contra o que está acontecendo e sendo dito pela comunidade científica. Por se tratarem de informações impactantes (que podem trazer consequências graves à saúde de muita gente), elas, no mínimo, necessitariam de provas, o que não ocorreu. Como é possível observar, a pessoa apenas fala, mas não cita e nem apresenta nenhuma prova que possa balizar sua afirmação.

Um ponto bastante significante no vídeo é a declaração de que o coronavírus não matou ninguém. Falar isso é simplesmente negar os dados de mortes relacionadas às pessoas infectadas pelo novo vírus. Até o momento, o número de mortos no mundo todo pelo coronavírus já ultrapassa as 5600 pessoas.

Vale destacar também que, assim como aponta o Estadão, a fala do médico contraria todos os documentos oficiais divulgados pela OMS e pelo Ministério da Saúde, como os sintomas e a letalidade do vírus.

Por fim, ainda vale dizer que, após toda a repercussão do vídeo, o próprio autor do vídeo deletou o material de todos os seus canais oficiais, o que fortalece a tese de que ele poderia ter divulgado informações equivocadas. A cereja do bolo vem agora: até o momento, nenhum pesquisador ou órgão oficial divulgou alguma informação que pudesse sustentar a tese do médico.

Conclusão: a Mensagem que diz que um médico afirmou em vídeo que o novo coronavírus não é letal, não matou ninguém e nunca vai matar é falsa! Além do material ter sido retirado dos canais oficiais do médico, as informações dadas pelo profissional vão totalmente contra as recomendações da OMS, Ministério da Saúde e pesquisadores sobre o assunto. O próprio número de mortos pela pandemia comprova o equívoco (já são mais de 5600 mortos que foram infectados pelo vírus). Ou seja, a história é pura balela. Não compartilhe e apenas siga as recomendações dos órgãos oficiais (como OMS e Ministério da Saúde).